Nintendo apresenta a Revolution

A Revolution saiu à rua. Lê DVD e cartões de memória SD, tem Wi-Fi e 512 MB de memória Flash. A Nintendo aproveitou a E3, a maior feira de videojogos do mundo que está a decorrer em Los Angeles, para mostrar um protótipo da consola Revolution, cujo lançamento será para 2006.
O protótipo mostrado é mais pequeno que as concorrentes Xbox 360 e Playstation 3, mas a final ainda não está concluída e desconhece-se que cores podem vir a ser adoptadas.
A Revolution terá comandos de jogo que se conectam à consola através de redes sem fios e que os responsáveis da Nintendo garantem ser únicos. A compatibilidade está assegurada e a Revolution corre todos jogos de consola que a Nintendo produziu nos últimos 20 anos.



Para mais informações consultar: www.joystiq.com
« Home | Next »
| Next »
| Next »
| Next »
| Next »
| Next »
| Next »
| Next »
| Next »
| Next »

7:53 da tarde

Gosto do design 'inclinado'!

abrs.    



9:59 da tarde

Pois... Vai ao chão com mais facilidade.    



10:14 da tarde

à primeira vista pensei que era mais um produto da IBM, mas dps vi a marca e pensei... que diabo anda na cabeça dos designers da nintendo que andam a fazer "caixas" tão pouco atractivas... podemos ver na nintendo DS, os plásticos deixam muito a desejar, mais parece que estamos num carro utilitário de baixo custo.
Não melhorem que não é preciso não, depois dizem que não conseguem vender como as consolas da Sony.    



11:01 da tarde

E o problema não está só no design. É que a Nintendo tem apostado em jogos para um nível etário infanto-juvenil, o que à partida limita o número de compradores. Assim se compreende o porquê de ser a Sony a liderar o mercado dos videojogos.    



3:48 da manhã

uma prgunta pertinente e q pod dar jeito, exa merda tira imperiais?!    



11:31 da tarde

...e Frizes... deixem jogar o Mantorras!!!    



7:36 da manhã

E agora que ele tem jogado é o que se pode ver: Conseguiu fazer o Benfica Campeão!

Sacana do preto!    



» Enviar um comentário